quarta-feira, 12 de março de 2008

ZEITGEIST

Zeitgeist é um documental realizado por um tal Peter Joseph e publicado na internet o ano passado. Mália ter umha factura algo amateur, é umha obra de visionado im-pres-cin-dí-vel, tanto se se acredita no que nela se di, como se se tem umha postura mais escéptica. Afortunadamente, está disponível directamente na página de Google videos, polo que nom fai falta baixa-lo senom que se pode ver via web, com subtítulos em castelhano ou em português. Na página oficial do projecto pode-se atopar um lote de informaçom adicional, entre ela umha transcriçom completa do texto da película com onde se citam as fontes.



E... de que trata a peli? (tranquilos, que nom a imos destripar). Pois Zeitgeist está estruturada em 3 partes, que conformam um quadro de inspiraçom anarcoide sobre as formas de dominaçom social. A primeira, "A maior história jamais contada", fai umha análise do cristianismo comparando-o com outras religiões anteriores. Partindo de considerações astronómicas que estám na orige dessas religiões, amosa como o culto a Jesucristo nom é em realidade mais que a adaptaçom do culto ao Sol. Defende-se a tese da nom existência histórica de Jesús tal e como o conhecemos, e de que o cristianismo passou de ser professado por uns poucos seguidores de umha secta gnóstica a ser a religiom do império romano devido ao propósito do emperador Justiniano de emprega-lo como ideologia para o control social. Esta primeira parte é, ao meu juízo, quiçais a mais interessante das três.

Na segunda parte juntam-se todas as teorias conspiranoicas que se podem atopar sobre o 11-S, sugerindo por suposto que o atentado era conhecido, quando nom direitamente preparado, polo governo dos USA. Esta parte é se qudra a mais feble, já que "dispara a todo o que se move", polo que a carom de dados verdadeiramente intrigantes oferecem-se outros que semelham moito mais duvidosos. Aínda assi resulta interessante, e a conclusom é dificilmente invalidavel, já que, aínda que se pense que o governo foi sorprendido polos atentados, o que está claro é que a posteriori estes fôrom utilizados para justificar os recortes de liberdades e a ofensiva mundial pola que levavam tempo esperando certos sectores.
.
E é precissamente destes sectores dos que fala a terceira parte. Nela apunta-se cara a umha conspiraçom dos poderosos (em concreto, certos banqueiros) para apoderar-se das riquezas dos USA e por extensom de todo o mundo. Resulta curioso revisar declarações de ex-presidentes americanos que vinham a reconhecer este feito. Esta parte parece-me tamém moi interessante, se bem as expectativas que tinha de que nela se retomaria o exposto na I e na II, fazendo umha hábil fusiom, nom fôrom enteiramente satisfeitas.
.
Em resumo, ver esta peli é umha das melhores formas possíveis de passar um par de horas. A cantidade de informaçom que nela se ofrece é impressionante, e pode servir de incentivo para profundizar no(s) tema(s). Recomendo-a encarecidamente, e estou seguro de que Alan Moore tamém o faria ;-)
.
E para rematar, um parágrafo tirado da web oficial da peli:
.
Religion, Race, Class, Patriotism and all other arrogant notions of dominance and separatism is the actual problem. We must understand as human beings that our religions, races, classes, nationalities, and even fear, greed and arrogance itself are learned associations. They are no more a part of you than the clothes you have on, and you are free to take them off at anytime and discover who and what you actually are.

5 comentários:

mariguano disse...

Seguro que ademas opinas que el calentamiento global es una "estupidez de unos perroflautas" ;-)

Creo que la existencia de Jesus es UN HECHO (otra cosa es su actitud y la religion en si).

Los Atentados son algo tangible y NO PROBOCADO. Joder, si es que ahora va a ser que el bush ese es un estratega....

Juntar estas dos chorradas me parece una estupidez...¿por que no metio tambien la no-llegada del homabre a la luna? ya puestos...

Me parece que esta sanda de estupidezes no ayudan a nada por la causa...

P.D. si kieres algo de informacion REAL mirate los videos de "The corporation" y "The Take"... que por lo menos tienen algo de base.

Dedicar tu valioso tiempo a ver estos engendros no me incunbe, pero de ahi a que lo recomiendes...

P.D. Y a Alan Moore NI LO CITES!!!!

Sr. J disse...

Conho, mariguano, nom pensei que te fosses molestar tanto porque alguém questionasse a veracidade histórica da figura de Jesús. Mira, por moito que o ponhas em maiúsculas nom vas ser mais convincente: como ti bem dis, "CRES" na sua existência -nom a qüestionas- e punto. Nom esperava isso de ti! Sobre todo porque o que se qüestiona na peli é a sua existência tal e como di a Bíblia. Nom se nega que existisse um home, ao que algumhas fontes históricas da época (poucas, polo visto) se refirem como Cristo, que liderara algum tipo de revolta por essa época. Pero o que si se nega é que nacesse dumha virge, fosse adorado por 3 magos, e de aí em adiante seguisse todos os passos que seguírom outras "divindades" (representaçons do deus sol, segundo a peli) antes del, como o de multiplicar pans e pezes, por exemplo. Ti cres em todo isso, verdade? Cres que convertia a auga em vinho e resucitou de entre os mortos? Anda, nom me fodas. Por certo, isto mesmo que di a peli tamém o di Alan Moore, que pensa que os cristiáns nom deveriam fazer tanto fincapé em que Jesús foi um personage real e que a sua história é como se recolhe na bíblia... porque se algum dia se decubre que nom é assi, acaba-se o chiringuito. Por isso cito a Alan Moore, e nom por capricho. Ademais de (oh casualidade!) porque o seu pensamento anarquista, o seu misticismo gnóstico e a sua querência polas conspiraçons dos poderosos (incluindo a idea de que a "guerra contra o terrorismo" é umha excusa para ter controlada à gente, ou já nom te lembras de V que tanto che gusta?) pegam moi bem com o que di esta peli.
(...)

Sr. J disse...

(...)
Estou farto de que nada mais ler (a saltos) um post te lances a critica-lo sem ter nem idea do que se fala, nem comprovar nada. Liches o artigo por encima, de feito por isso dis que os atentados fôrom algo "tangible" -home, só joderia que fossem etéreos- e "no probocado" (sic)-... pero é que eu já digo que essa parte da peli é duvidosa, e ademais que o que me parece mais importante nmom é quem preparara o atentado, senom como o governo de Bush se aproveitou del! E isto é algo inqüestionável, bueno, suponho que para ti nom, e pensarás que realmente invadírom Afganistam para capturar ao Bin Laden esse. Seguro que nem sequera viches a peli, e moito menos aínda te molestaches em verificar se tinha algo de "base" como dis ti. Pero isso nom che importa, o teu é directamente qualificar com palavras como "chorrada", "estupidez", "engendro". Pois vale, home, moi bem, segue assi.

mariguano disse...

a) No lo he visto (ni lo voy a ver) :P

b) solo comento lo que tu explicas de que va... (asi que igual te debias explicar mejor..)

c) Debo de ser el unico que escribe comentarios (asi te obligo a explayarte ;) )

d) Sigo pensando que hacer un documental juntando dos sucesos "de moda" es lo mas facil del mundo.

e) Alan Moore no es un tipo al que haya que secundar todo lo que dice

f) Joooo.... pues ya no escribo mas...

Sr. J disse...

Punto por punto:

a) Se nom a viches, és livre de ter a opiniom que che pareza (que será mais bem um prejuízo), pero polo menos sé consciente de que nom procede fazer um ataque tam radical e despreciativo, se só falas de oídas. Por certo que, para o ocioso que estás, bem poderias molestar-te em ve-la ;-)

b) O que eu comento som apenas quatro cousinhas e a peli dura 2 horas nas que botam todo o tempo falando, assi que por moi bem que me explicasse é impossível que a conseguisse resumir.

c) E eu que cho agradezo.

d) Que seja "fácil" nom quere dizer que nom seja bom, interessante ou necessário. E se tam fácil é, por que nom fas "Bowling for Columbine 2" e te forras? Hehehe.

e) Em nengum momento cito a Moore em funçom do "princípio de autoridade", é dizer, nom pretendo que algo seja tal e como el di polo feito de que seja el quem o di. Isso seria umha parvada, e mais no seu caso (o anarquismo é o oposto a esse princípio). Se o menciono é porque penso que a quem lhe interesse a sua obra tamém lhe vai interessar Zeitgeist, já que hai moitos temas comuns e vistos desde a mesma óptica.

f) Nom ho, nom deixes de escribir... pero estaria guai que antes de queixar-te, procuraras informar-te um pouquinho... se nom vas acabar parecendo um troll! ;-)